Thursday, May 28, 2009

Do felizes para sempre



"- Sempre! Que palavra horrível! Estremeço só de ouvi-la. As mulheres gostam muito de empregá-la. Estragam todo e qualquer romance, tentando fazer com que dure para sempre. É também uma palavra sem sentido. A única diferença entre um capricho e um casamento é que o capricho dura um pouco mais" (Lord Henry, personagem do Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde - séc XIX)

Resposta da Mulher (séc XXI):

-  Já aprendemos que o "Felizes para Sempre até que a morte nos separe" é conversa de padre. Acreditamos mais em Chico Buarque que fala sobre o casamento dos pequenos burgueses: "vão viver sob o mesmo teto até que a morte os una! Até que a morte os una!"

Não que estejamos desacreditadas. Tem jeito de ser feliz a dois sim. Mas isso já é assunto para outro post...

Monday, May 18, 2009

Do luto*



Como alguém pode deixar a gente tão destroçado? Que poder é esse que as pessoas têm sobre nós? Quando um relacionamento termina contra a nossa vontade, perdemos o chão e o teto desaba. A vontade nossa, é de nada. Lutamos contra o querer, executando alguém que se fez parte de nós. E o outro vai morrendo dentro da gente por escolha dele. As emoções viram ao avesso quando a ordem racional é desamar, amando. Culpa da perda compulsória. Da saudade insuportável e involuntária de não poder saber de quem se ama, saudade que dói mais.

A legislação trabalhista devia levar isso em conta. Além das licenças a que se tem direito, deveria existir a do período de reestabelecimento sentimental. Seria, por lei, o luto de amor. Uma licença para sofrer um pouco em paz...

*Dedico este texto a você, ainda de luto. Pessoa linda com fonte inesgotável de força. Menina tão avassaladora que nem cabe dentro dela: irradia vida pra mim, pra gente. Mulher que não se economiza, se gasta. Por isso sei que ela continua a lutar e a amar. Ela continua a continuar...
Não preciso dizer que te amo, minha amiga.  



Friday, May 15, 2009

Do jornalismo




Pesquisando sobre a reportagem para a minha tese de mestrado, encontro isso aqui:

"Apesar de enfrentar grandes jornadas de trabalho, longas viagens e entrevistas massantes, o jornalista não pode se deixar levar pelo stress da profissão. Deve tomar consciência de seu papel na sociedade, agindo com ética e responsabilidade, para trazer informação com atitude social às pessoas". (http://www.rabisco.com.br/64/jornalismo.htm)


Jornalista (jornalista mesmo!) gosta da rotina apressada, de sair trepidante pela rua, lugar da reportagem. 
O que estressa é tanto trabalho e responsabilidade pra um salário... ó...!
Mas antes do salário, o emprego. Cadê? 
Sou uma jornalista que ama cometer a diária insanidade de encher o tempo, atopetar o tempo, abarrotar o tempo, paralisar o tempo para chegar antes dele com quatro matérias prontinhas na mão. 
Mestrado, quero tu mais não! Acaba logo e para de atravancar meu caminho jornalístico rua afora. Filosofar e teorizar, gosto mesmo é no boteco! 

Monday, May 11, 2009

Da furada chamada chat

                        
É o Zac Efron? Alguma beldade hollywoodiana? Alguém sabe quem é esse garoto? Um palhaço frequentador do chat da uol está usando esta foto para fazer propaganda enganosa. 

Há três fins de semana, um amigo aparece com uma nova namorada.

- Onde você conheceu ela? - perguntei
-No chat.

Há dois fins de semana, uma amiga de rolinho com um cara massa.

-Onde você conheceu? - indaguei
-No chat.
- hum... - murmurei

Ontem olhando as fotos no celular de uma amiga. "Quem é esse perfeito, maravilhoso???", questionei

-Um cara que eu conheci e tive um rolo.
-De onde?
-Conheci no chat.
-Oxe, doido. Ah não, me passa o endereço aí.

Decidi então me aventurar no bate papo. Enquanto me cadastrava no site, lembrava otimista dos meus 15 anos em Recife, época em que os gatinhos do colégio e a porção mais cobiçada de Boa Viagem eram presença virtual garantida no MIRC. Onze anos depois, na sala virtual de BH, depois de muitos "Oi, princesa quer tc?", "Boa noite, por gentileza, poderia me conceder a honra de te conhecer?" ou "Larguei a faculdade para montar a banda de pagode 'Bigodes e Remelexo'", estava quase desisitindo quando encontro um jornalista interessante tudo a ver. E eis que, depois de adorar a conversa, ele me envia a foto acima dizendo ser ele. "Ganhei na loteria também", pensei. Mas meu sagaz amigo frequentador das ditas salinhas me alertou para que eu tomasse cuidado:

 -Pode ser mentira. Ele pode ter pegado esta foto na net.
- Não é possível, já estou combinando de encontrar com ele. Como que ele vai aparecer com outra cara?
- Tá bom. Combina então. Vou encontrar com uma amiga também. Podemos ir os quatro. 

E não é que, com tudo combinado, o palhaço me manda uma foto da realidade, da realidade do seu ser! 

- Que barba é essa? E o nariz... tá diferente... a pele... Ó!!!!!!!! Você não é você!!!!!!!!
- É que na outra foto eu estava mais novo e de óculos.

Posso com tamanha cara de pau? Sacanagem da porra! Frustrada, fui pra night belorizontina. No lugar, os homens interessantes e do meu tipo já tinham se escolhido entre eles. É, as pessoas estão se assumindo, o mundo está mudando. Aliás, já está diferente. O que não deixa de ser bom... 

Mas conclusão:

1. Nunca mais entro em chat!
2. Já perdi as esperanças de casar na igreja, com direito a véu, grinalda, pétalas no chão e um noivo lindo, honesto e hétero no altar.

Moral da história: "almas gêmeas" não se cadastram em site de relacionamentos.


Tuesday, May 05, 2009

Dos desejos



A Branca (http://scriptmanent.blogspot.com/) me presenteou com este selinho. Eu, avessa a correntes que sou, a essa aderi em função da singela proposta da lista obrigatória (de 8 coisas a se fazer antes de morrer) e da possibilidade de estreitar os laços na blogosfera. Aliás, adorei esta tal idéia dos selinhos. Obrigada, Branca! Primeiro, as regras:

1 – A pessoa selecionada deve fazer uma lista com oito coisas que gostaria de fazer antes de morrer.

2 - É necessário que se faça uma postagem relacionando estas oito coisas e é necessário que a pessoa explique as regras do jogo.

3 – Ao finalizar, devemos convidar oito parceiros de blogs.

4 – Deixar um comentário para quem nos convidou.


Minha Lista:

1- Escrever um romance
2- Fazer um trabalho voluntário
3- Ler os clássicos que picaretei e não li no colégio (o porquê disso rende outro post)
4- Me apaixonar por alguém que valha a pena (para isso preciso mudar alguns valores)
5- Mudar alguns valores
6- Ter um filho
7- Conhecer o Léo do BBB9 (Brincadeira, brincadeira). Brincadeira o c..., verdade pura! Tá vendo que preciso mudar alguns valores? Gente, me apaixonei por ele de verdade, mesmo nunca dantes tendo visto, mesmo ele estando em um reality show passível de julgamentos escabrosos e, ainda assim, tendo surtado no quarto branco! Achei que não tinha mais idade para isso.. mas não é que em vez do vírus do porco, fui pega pelo vírus platônico? Freud até explica, mas aqui não revelo!
8- Descobrir o elixir da juventude e começar tudo de novo.

P.S- conversando com meu amigo jornalista no msn, o mesmo que fez a minha descriçao que está no blog (no canto superior direito),  coloquei a minha lista de oito coisas. A primeira que desejei, inicialmente era "parar de fumar para não morrer estupidamente em consequência do cigarro". Então debati com ele:

- Acho que vou mudar esse do cigarro e colocar "escrever um livro". É mais "importante"... rsrsrsrs
- Muito mais importante. Até porque como vc vai escrever o livro sem fumar?

Eis o clássico pensamento jornalístico!!!

Blogs que presenteio:

http://passagemparabelem.blogspot.com
http://besantanna.blogspot.com


Monday, May 04, 2009

Da nostalgia



Nos tempos de infância:
Os pais são perfeitos
O futuro é brilhante
O príncipe encantado está a caminho
A escola sempre é recreio
As maiores alegrias são dia de banho livre, piscina de Gravatá, piscina de plástico de tio Agostinho, bolinhas de brigadeiro com granulado de tia Celina
Os maiores problemas são: 
1. os restos das suas bolinhas de brigadeiro de tia Celina nos dentes do irmão mais velho 
2. o tamagoshi que eu não desgrudava nem na hora das refeições, deslizando da mão e se afogando na minha caneca de leite. Ploft! Queria morrer junto com meu bichinho eletrônico asfixiado na minha falta de zelo...

Nos tempos de hoje:
Os pais também têm defeitos
O futuro é distante
O príncipe encantado é criação de Walt Disney
A escola não é garantia de emprego
As maiores alegrias a gente bebe com o copo de cerveja e apaga num cinzeiro
O maior problema é o nosso castelinho de infância, já bambo, perdendo as pilastras, soltando o reboco...
There was an error in this gadget